quinta-feira, 3 de dezembro de 2009

Eu te perdi, mas você ainda está aqui.

Perdi um pouco de mim, e não consigo encontrar. Pra quer buscar, se sei que nunca mais terei. Brincar, chorar, rir, imaginar um futuro. Tudo interrompido. Se a morte nos traz brechas, por que tentar encontrar algo que posso fechar essa brecha ? Como posso buscar, sem nunca encontrar. É fato que o que estava aqui não está mais. E está longe de mim fazer alguma coisa. Não foi minha culpa, não foi culpa de ninguém. Busquei o que necessitava, demorei a fazer alguma coisa, não deu tempo. 4 meses escondidos, coração escancarado, porém fechado. Só eu posso entender. Não é barato, não é fácil. Escondida em meio a mim mesma. Tudo acontecendo, como se eu tivesse escrito em um jornal velho que se decompõe facilmente. Nada me fez acreditar, nada me faz acreditar, eu não posso entender, eu não quero entender. Um sentimento em fagulhas, escondido em baixo da cama. Posso sorrir em meio as lágrimas, é preciso, é necessário.




Yasmin Costa.